Publicação do balanço da Petrobrás é positiva para crédito do País

Agência Moody's avalia que resultados auditados da estatal devem acalmar investidores e abrir caminho para socorro do governo

MARCELO OSAKABE, O Estado de S. Paulo

21 Abril 2015 | 21h09

A publicação do balanço auditado de 2014 da Petrobrás antes do final de abril é positiva para a avaliação de risco de crédito do Brasil, disse nesta terça-feira, 21, a Moody's. A petroleira anunciou que divulgará os números amanhã, depois do fechamento do mercado.

Em relatório, a agência de classificação de risco destaca que a divulgação do balanço no prazo evitará a aceleração de débitos da empresa, um cenário que provavelmente levaria o governo brasileiro a dar apoio financeiro à Petrobrás. A Moody's estima que cerca de US$ 110 bilhões em dívidas da Petrobrás, o equivalente a 5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, estão sujeitos à antecipação de vencimento de dívidas em caso de não apresentação do balanço.

Embora não seja legalmente obrigado a dar apoio financeiro à Petrobrás, a probabilidade de o governo brasileiro socorrer a empresa, se necessário, é "alta", estima a agência. A Moody's ressalta, entretanto, que a divulgação do balanço deve eliminar as chances de aceleração da dívida e de consequente socorro pelo governo.

A Moody's informa também que o rating soberano do Brasil, assim como sua perspectiva, não devem ser alterados pela revisão da nota da Petrobrás. "Embora exista uma conexão entre o rating da companhia e o do País, a relação de causalidade corre no sentido contrário", diz.

Na visão da agência, a questão principal para o rating soberano do País no curto prazo continua a ser o esforço de ajuste fiscal do governo, assim como sua habilidade em restaurar a confiança necessária para a volta do crescimento. "O apoio do Congresso para as medidas de ajuste proposto pelo ministro da Economia, Joaquim Levy, será crítico nesse sentido", diz a Moody's.

Mais conteúdo sobre:
Petrobrásbalançomoody´s

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.