Quadro de Bacon foi arrematado por US$ 142,4 milhões

A obra 'Três Estudos sobre Lucian Freud' (1969), do pintor britânico Francis Bacon, foi leiloada em novembro de 2013, em Nova York, pelo preço recorde de US$ 142,4 milhões, tornando-se a obra de arte mais cara já vendida no planeta. Até então, o recorde pertencia à tela 'O Grito'

O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2014 | 02h04

de Edvard Munch, leiloado pela Sotheby's, em maio de 2012, por US$ 119,9 milhões.

O trabalho de Bacon foi arrematado em um leilão da Christie's por exatamente US$ 142.405.000, após seis minutos de intensa disputa, com sete lances ao vivo e por telefone. Na ocasião, o diretor da Christie's para arte do pós-guerra e contemporânea, Brett Gorvy, disse que o episódio comprova a força crescente do mercado de arte e disse que esse fato se repetiria nos próximos leilões: "Não é uma bolha".

Dias após o evento, o jornal 'The New York Post' revelou o nome da misteriosa compradora da obra de arte: a xeque do Catar Al Mayassa bint Hamad, de 30 anos. Ela é irmã do emir do Catar e presidente da Autoridade dos Museus no país. Mayassa é uma das pessoas mais poderosas do mundo das artes, segundo a lista Power 100, publicada anualmente pela 'ArtReview'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.