finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Quando um sonho começa no fundo do quintal

Quem começa um negócio com o orçamento apertado muitas vezes tem de economizar até no aluguel. Foi assim que nasceram grandes empresas, como a HP, a Microsoft e o Google. Nos Estados Unidos, as que começam assim são conhecidas como empresas de garagem; no Brasil, como de fundo do quintal.Passado o período mais crítico de todo começo de empreendimento, a tendência é que os negócios decolem e ganhem um novo endereço. A reportagem de capa traz a história de empresários bem sucedidos que, de forma acanhada, se iniciaram no mundo dos negócios em um quartinho da própria casa ou da casa de um parente.Em outra reportagem, confira a experiência de empreendedores que tomaram a difícil decisão de fazer uma correção de rota em suas empresas e quais são os cuidados antes de colocar as mudanças em prática. Rogério Rubini, dono da Contém 1 g, por exemplo, levou três anos para pôr em prática a idéia de adotar outro mix de produtos, mudando de perfumes para cosméticos. Hoje, um ano depois, comemora o crescimento das vendas da rede de franquias que criou.Quem também vive uma boa fase é a gaúcha MV Sistemas, especializada em soluções para a redução de custos na área hospitalar. Paulo Magnus, que fundou a empresa há 21 anos, planeja para 2010 dobrar o faturamento e chegar a R$ 100 milhões. Com os pés no chão, Magnus ensina que o jogo ainda não está ganho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.