Quatro classes desaceleram inflação na cidade de São Paulo

Grupos Habitação, Vestuário, Saúde e Cuidados Pessoais e Despesas diversas registram deflação em agosto

Clarice Spitz, da Agência Estado,

18 de agosto de 2009 | 10h05

Quatro classes de despesa comandaram a desaceleração da inflação no varejo medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) em São Paulo na quadrissemana encerrada em 15 de agosto. O índice apurou alta de 0,47%, 0,11 ponto porcentual menor que o verificado na quadrissemana anterior do indicador (+0,58%).

 

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), na passagem da quadrissemana encerrada em 7 de agosto para a terminada em 15 de agosto, o grupo Habitação desacelerou de 1,32% para 0,90%, enquanto o grupo Vestuário acelerou a deflação para 0,62%, de -0,20%. Saúde e Cuidados Pessoais passou de +0,39% para +0,24% e Despesas Diversas, de 0,00% para -0,23%.

 

A tarifa de eletricidade residencial, que ainda figura entre as principais influências positivas para o índice, registrou alta de 6,06% na quadrissemana encerrada em 15 de agosto, após elevação de 9,03% no indicador interior. Além da tarifa de energia elétrica, as maiores influências positivas partiram do mamão papaia (24,75%), pimentão (38,43%), limão (48,68%).

 

Por outro lado, entre as principais pressões negativas, estão a batata-inglesa (-19,07%), o óleo de soja (-4,86%), a abobrinha (-13,10%), a cenoura (-8,19%) e o leite tipo longa vida (-1,33%).

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.