Queda ainda não chegou aos consumidores

Apesar de beneficiar os lojistas, a redução das taxas dos cartões ainda não chegou aos consumidores. O varejo argumenta que é um movimento muito recente, que começou no fim do ano. Para Fábio Pina, economista da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio), no entanto, essa redução das taxas deve chegar aos preços futuramente. "Quanto maior for a concorrência, menores serão as taxas cobradas aos lojistas. Isso deverá resultar até em queda nos preços dos produtos aos consumidores", diz. Para ele, as maiores reduções nas taxas deverão ficar mesmo por conta das grandes redes varejistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.