Queda da ação da Vale dificulta compra da Xstrata

A queda no preço das ações da Vale desde o fim do ano passado vem tornando cada vez mais difícil o acordo para a compra da mineradora anglo-suíça Xstrata. De acordo com uma fonte citada pelo jornal americano Wall Street Journal, as chances atuais de o negócio sair são "bem pequenas". "A sensação é que o negócio está derrapando", disse.O grande problema é que a oferta informal feita pela Vale pressupõe parte do pagamento em dinheiro e parte em troca de ações. Porém, a queda das ações da Vale já reduziu, segundo o jornal, em pelo menos US$ 10 bilhões a oferta pela Xstrata, que chegaria a cerca de US$ 90 bilhões. As ações da Vale na Bolsa de Nova York caíram cerca de 15% desde o final de fevereiro, seguindo um movimento que se iniciou ainda em janeiro, quando a empresa confirmou que estava em negociações com a Xstrata. Além dos problemas de preço, as negociações enfrentam ainda a exigência da trading Glencore, maior acionista da mineradora anglo-suíça, de manter direitos sobre a comercialização de minérios que atualmente detém. A Glencore, que tem 35% da Xstrata, construiu um negócio de rara solidez por meio de suas ligações com a companhia e não quer abrir mão disso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.