Queda da atividade econômica faz procura por crédito desacelerar em 2014

De acordo com BC, volume total no sistema financeiro avançou 11,3% no ano passado; em 2013, expansão havia sido de 14,7%; expansão do estoque de crédito é a menor desde 2007

Gustavo Santos Ferreira, Célia Froufe, Economia & Negócios, Agência Estado 

27 de janeiro de 2015 | 10h31

Atualizado às 11h34

O volume de crédito disponível na economia brasileira em 2014 avançou em ritmo inferior ao observado em 2013 - divulgou nesta terça-feira, 27, o Banco Central (BC). No ano passado, o avanço foi de 11,3%, ante 14,7% um ano antes. Essa expansão do estoque de crédito é a menor desde 2007 e ficou abaixo da previsão do BC, de 12%. 

De acordo com nota divulgado pelo BC esse movimento está "em linha com o arrefecimento do ritmo de atividade econômica, que afetou, principalmente, a demanda por operações com recursos livres pelas empresas e famílias".  

Em dezembro, foi atingido o total de R$ 3,022 bilhões em volume de crédito disponível no mercado. Desse modo, 2014 fecha com crédito disponível equivalente a 58,9% do PIB. No final de 2013, essa relação estava em 56%.

Em termos mensais, a expansão do volume de crédito foi de 2% em dezembro. O destaque maior fica por conta dos créditos concedidos às empresas, cujo avanço da carteira foi de 2,2%. As operações sobre as pessoas físicas subiram 1,8% no último mês do ano passado. Houve aumento de 2,2% para pessoas jurídicas. No ano, a elevação foi de 13,0% para a pessoa física e de 9,8% para as empresas.

De acordo com a autoridade monetária, o estoque de crédito livre cresceu 1,7% no mês e 4,7% no ano. Já no caso do direcionado, aumentou 2,4% em dezembro ante novembro e foi ampliado em 19,6% em 2014. 

(Com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
crédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.