carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Queda da Selic é 'conservadora', aponta Fecomercio-SP

A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) considerou "conservadora" a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) de reduzir a taxa Selic em 0,25 ponto porcentual, para 11,25% ao ano. Entretanto, a Fecomercio pondera, em nota, que trata-se da décima oitava queda consecutiva do índice, o que, de acordo com a entidade, "faz com que haja um espaço menor para reduções mais sensíveis".O presidente da entidade, Abram Szajman, espera que o Copom faça uma "parada técnica" nas reduções da taxa Selic, o que fará com que a taxa termine o ano perto dos 11%. "Pior do que o resultado em si é a falta de perspectivas que ele traz. Se fosse mantido um ritmo de reduções mais vigoroso, poderíamos entrar em 2008 com uma taxa de 10%, que ainda seria uma das maiores do mundo, mas ao menos representaria um alívio na estrutura de juros do País", afirma o executivo, em nota.A Fecomercio lembra também que a decisão do Copom reflete a recente crise internacional decorrente dos problemas no setor imobiliário nos Estados Unidos e, internamente, a pressão inflacionária nos preços de certos segmentos, principalmente no setor de alimentos.

AE, Agencia Estado

05 de setembro de 2007 | 20h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.