Queda de alimentos puxa desaceleração do IPCA-15

A desaceleração da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) de 0,23% para 0,10%, na passagem de junho para julho, foi puxada, em parte, pela queda nos preços dos alimentos. O grupo registrou recuo de 0,39%, após uma variação de 0,11% na leitura anterior, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

DANIELA AMORIM, Agencia Estado

20 de julho de 2011 | 09h17

Ocorreu queda generalizada nos preços, contra um aumento em apenas poucos itens. Entre os alimentos que ficaram mais baratos, destacam-se cenoura (-11,96%), tomate (-5,18%), frutas (-5,16%), hortaliças (-4,99%), batata-inglesa (-4,13%), frango (-3,37%), carnes (-1,50%) e arroz (-1,29%). Com o resultado, o grupo alimentação e bebidas exerceu impacto de -0,09 ponto porcentual no resultado do IPCA-15 de julho.

Tudo o que sabemos sobre:
alimentosinflaçãoIPCA-15IBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.