Queda do dólar deve beneficiar exportação para UE

A desvalorização do dólar frente ao euro nas últimas semanas tende a beneficiar as exportações brasileiras para a União Européia, na avaliação do presidente da Câmara Americana de Comércio (Amcham), Sérgio Haberfeld, que desde ontem integra a diretoria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Ele acredita que o efeito poderá ser positivo sobretudo para os produtos brasileiros industrializados, "cujas exportações para a UE são bastante fracas". Os europeus são grandes importadores de commodities agrícolas do País. Haberfeld ressaltou, no entanto, que o efeito do recuo da moeda norte-americana sobre outras moedas não é imediato sobre as vendas externas brasileiras, porque há muitos contratos de longo prazo que não chegam a refletir a movimentação da moeda. Perspectivas para crescimento O empresário acredita que a economia brasileira sofrerá um esmorecimento em 2005, devendo crescer entre 3% e 3,5%. Não se trata, necessariamente, de uma dado ruim, segundo ele, já que um crescimento explosivo teria impacto na inflação e nos juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.