Queda dos juros é desejo do governo e do País, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse hoje que a queda dos juros é um desejo do governo e um desejo do País. "Assim que a inflação der sinais de controle, de queda, como começa a dar agora, assim como os indicadores se ordenarem, como estão se ordenando agora, teremos condições para ter juros mais baixos", afirmou.Ele explicou que não é possível marcar uma data para o corte nos juros. "Mais importante não é a data em que os juros serão reduzidos, o mais importante é a garantia que o Brasil vai crescer, vai gerar empregos, vai ordenar suas contas e vai ser um Brasil melhor", disse.Segundo Palocci, "está chegando um momento de crescimento para o Brasil." Ele afirmou também que a população já começa a se beneficiar dos ganhos obtidos pelo governo no campo macroeconômico. O exemplo citado pelo ministro é a redução nos preços dos combustíveis, conforme determinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele afirmou ainda que "o dólar vai encontrar seu valor."O ministro também disse que as reformas apresentadas ao Congresso permitirão ao País dar um "salto em direção ao futuro, no campo econômico, social e de posicionamento do País em relação aos demais países do mundo". Ele afirmou que o Congresso possui experiência, acúmulo de debates e uma estrutura democrática que lhe permitirão "construir as reformas de que o País precisa".Segundo Palocci, o governo tem certeza que o Congresso debaterá as reformas "pensando no melhor para o País" e que os parlamentares saberão "aperfeiçoar" as propostas. Enquanto se dirigia em sua cadeira de rodas para a saída do Congresso, o ministro encontrou-se com o presidente da Comissão de Reforma Tributária da Câmara, deputado Mussa Demes (PFL-PI). "Confiamos no seu trabalho, meu presidente", disse Palocci. "Vou me debruçar sobre esse texto a partir de hoje", prometeu o deputado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.