Queda dos juros europeus beneficia exportação do Brasil

Economistas do Centro Europeu de Estudos Políticos afirmam hoje à Agência Estado que as exportações brasileiras terão condições de manter preços competitivos na Europa, como um dos efeitos indiretos da queda da taxa básica de juros de 2,5% para 2% da zona euro (12 países da União Européia, exceto Reino Unido, Dinamarca e Suécia), anunciada hoje, pelo Banco Central Europeu (BCE).A especialista em política monetária internacional Leonor Coutinho avalia que a redução dos juros "deve esfriar a apreciação do euro", que teve valorização de 30% nos últimos meses, em relação ao dólar. "Com taxa básica mais baixa, o capital tende a mover-se para a Europa, em busca de rendimentos melhores", disse.Para países como o Brasil, diz a economista, forte exportador de produtos agrícolas cotados em dólares à Europa, não é vantagem ter um dólar desvalorizado em relação ao euro, porque perde competitividade no mercado internacional. Porém, o mais importante para o Brasil, na opinião de Coutinho, "que começa a dar sinais de saúde econômica, deverá ser, a médio prazo, a retomada das captações de investimentos europeus diretos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.