Queda dos juros faz comércio crescer

A queda das taxas de juros, aumento de crédito em torno de 15% e estabilidade do câmbio foram os fatores importantes para o crescimento do comércio no mês de maio. Pesquisa preliminar realizada pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fcesp) revela que o faturamento real do varejo cresceu 20,82% em maio de 2000, com relação ao mesmo período do ano passado e 9,11% comparado ao mês de abril. Tomando como base os primeiros cinco meses do ano, a receita ficou 12,76% acima.O segmento de supermercados está entre os setores que obtiveram melhor desempenho. A receita dos supermercados paulistas cresceu 19,53% no mês, sobre maio de 1999. No acumulado de janeiro e maio, a alta da receita foi de 12,15% e nos últimos 12 meses, o crescimento ficou em 8,12%. As lojas de departamentos também tiveram desempenho muito bom. Nos primeiros cinco meses do ano, a alta alcançou a casa dos 20,10% sobre mesmo período de 1999. Em maio, a alta foi de 21,59%, em comparação ao mesmo mês do ano passado e de 6,94% sobre abril. Nos últimos 12 meses, o faturamento real foi 7,76% acima do registrado no período imediatamente anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.