Queda na venda da Barbie deixa Mattel no prejuízo

O fabricante de brinquedos Mattel, o maior dos Estados Unidos, fechou o primeiro trimestre do ano com um prejuízo operacional (resultado apenas da atividade primária da empresa, sem levar em conta despesas de juros sobre financiamentos, resultados extraordinários etc) de US$32 milhões devido, entre outros fatores, à queda nas vendas de seu principal produto, a boneca Barbie. A empresa registrou entre janeiro e março um lucro líquido de US$30,2 milhões, ou US$ 0,08 por ação, comparado com os US$6,5 milhões do ano passado. No entanto, este resultado esteve motivado pelo recebimento de uma devolução fiscal (impostos pagos a mais e que foram devolvidos), com caráter extraordinário, de US$ 57 milhões. Durante o primeiro trimestre, as vendas mundiais da empresa cresceram 1%, embora com diferenças, pois nos Estados Unidos aumentaram 3% e no resto dos mercados caíram levemente. Por trás desta situação está o produto estrela da Mattel, a boneca Barbie, cujas vendas caíram 8% por causa da concorrência de outras marcas, especialmente as Bratz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.