Queda nos juros pode chegar ao consumidor

A decisão do governo em reduzir a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 0,50 ponto porcentual, para 18% ao ano, deve apontar para uma redução - embora pequena - também das taxas cobradas pelos bancos, financeiras e lojas com vendas a prazo. A redução não era esperada e, também por isso, foi muito bem recebida. Para o presidente da Associação Brasileira de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), Ricardo Malcon, a queda na Selic é positiva e deve reduzir os juros ao consumidor, uma vez que a demanda por crédito está fraca. "Mas essa redução deve ser pequena."Miguel de Oliveira, vice-presidente da Associação Nacional de Executivos de Finanças (Anefac), também prevê uma redução pequena nos juros ao consumidor, mas ressalta o forte efeito psicológico da medida que causa impacto positivo no mercado e melhora os ânimos. "Por isso, precisamos aguardar os próximos dias. Se os juros futuros caírem, pode haver redução das taxas para o consumidor."Desde março, a Selic estava inalterada em 18,50% ao ano. Na última reunião, não foi usado o viés de baixa - que permite redução da taxa a qualquer momento pelo Banco Central (BC). Isso resultou em frustração e trouxe pessimismo, explica Oliveira. "Houve redução dos prazos e aumento dos juros na ponta."Dados da Anefac, referentes aos meses de maio e junho, confirmam esse aumento (veja mais detalhes no link na matéria abaixo). Para se ter uma idéia, o empréstimo pessoal de financeiras teve suas taxas médias elevadas em 0,73 ponto porcentual, de 11,25% em maio para 11,98% em junho, o que representa um aumento na taxa anual de 259,42% para 288,76%.O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, também não esperava uma redução da Selic, ainda mais em 0,5 ponto porcentual. Para ele, essa medida pode se refletir já em um curto espaço de tempo e sinaliza que a economia pode sair da retração. "Haverá uma recuperação no segundo semestre com possível barateamento do crédito."

Agencia Estado,

17 de julho de 2002 | 16h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.