Queda nos preços de tarifas de interconexão é tendência mundial

Para especialistas, empresas devem compensar perdas de receita com o aumento do volume de ligações 

Karla Mendes, da Agência Estado,

27 de outubro de 2011 | 20h11

Especialistas ressaltam que a queda nos preços das tarifas de interconexão (VU-M) é uma tendência mundial. "Essa queda é inevitável", ressaltou José Luis de Souza, diretor da Teleco, consultoria especializada no setor.

Ele observa que as próprias promoções que as operadoras fazem para o consumidor efetuar ligações dentro da rede da companhia, a exemplo da TIM, que cobra R$ 0,25 por chamada para qualquer número da operadora e da Vivo, que cobra R$ 0,05 por minuto, sinalizam que o preço da VU-M, atualmente fixado em R$ 0,42, sem impostos pode cair.

Por outro lado, o especialista pondera que as empresas têm suas razões para defender a manutenção dos preços, em função dos altos investimentos que elas fazem continuamente em melhoria da rede e em novas tecnologias. "Esse é o dilema do regulador: como eu incentivo o investimento no Brasil e ao mesmo tempo garanto um preço baixo do serviço para o consumidor".

Luís Minoru Shibata, diretor da consultoria PromonLogicalis, considera que o governo federal poderia usar a mesma tese de que as empresas compensarão as perdas de receita com tarifa de interconexão com o aumento do volume de ligações. "O governo poderia usar essa mesma tese pra reduzir impostos, que encarecem tanto os serviços de telecomunicações", ressaltou.  

Tudo o que sabemos sobre:
telefoniacelular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.