Quem consome até 100 kWh não está livre de corte

Os consumidores que gastam até 100 quilowatts-hora (kWh) por mês não estão livres de um corte de energia elétrica, caso não atendam as medidas da Resolução nº 4 do plano de racionamento de energia do governo. Por meio de sua Assessoria de Imprensa, a Eletropaulo confirmou a informação e esclareceu que esta faixa de consumidores terá um limite para os gastos - o consumo médio nos meses de maio, junho e julho de 2000. Ou seja, mesmo apresentando um consumo abaixo de 100 kWh por mês, quem ultrapassar esta média poderá sofrer corte de energia.Para calcular a média de consumo, o consumidor deve somar o consumo de energia elétrica dos meses de maio, junho e julho do ano passado e dividir o total por três. O resultado é a média de consumo. Por exemplo, se o resultado da média for de 80 kWh e o consumidor passar a consumir 100 kwh, poderá sofre o corte de energia. Mas, se o consumidor usar menos do que 80 kWh, ganhará um bônus de R$ 2,00 para cada R$ 1,00 economizado em sua conta de luz.A diretora executiva da Fundação Procon-SP, Maria Inês Fonozzaro, avalia que o consumidor que gasta até 100 kWh já vive no limite da economia de energia. "O consumidor que gasta pouco também está sendo punido. O Procon é contra o corte de energia em qualquer circunstância", ressalta. A coordenadora-executiva do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Marilena Lanzarini, afirma que os consumidores que gastam até 100 kWh mensais, de fato, não precisam reduzir em 20% seu consumo, mas não estão livres do corte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.