Quem torcer contra o País vai quebrar a cara, diz Lula

Presidente critica pessoas que, segundo ele, 'estão torcendo para ter inflação para falar mal do governo'

Fabíola Salvador e Evandro Fadel, da Agência Estado,

02 de julho de 2008 | 14h04

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta quarta-feira, 2, em Curitiba, pessoas que, segundo ele, "estão torcendo para ter inflação para falar mal do governo". "Vocês acreditam nisso? Estão há três anos sem ter o que falar. Tem gente torcendo para ter inflação para ter um discursinho para atacar o governo", repetiu. "Quem torce para esse País não dar certo vai simplesmente quebrar a cara, se não fosse presidente da República ia dizer quebrar outra coisa."   Veja também: Entenda a crise dos alimentos  Entenda os principais índices de inflação    Durante o lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2008/09, destinado à agricultura empresarial, o presidente adiantou que amanhã (03), em Brasília, será apresentado um plano para a agricultura familiar. Entre outras coisas, será anunciado financiamento para que 60 mil tratores sejam entregues aos agricultores. "Queremos fazer uma revolução", destacou o presidente.   Ele quer que os agricultores familiares não se restrinjam à produção de subsistência. "Quando o mundo precisar comer, o Brasil tem que dizer venha comprar porque o Brasil tem para vender", afirmou. "É para plantar o que puder, plantar para comer e beber, tem que falar para os pequenos que é bom ganhar dinheiro, comprar televisão nova, comprar carro novo, comprar roupa nova para os filhos", acrescentou. "Não está escrito na Bíblia que pequeno tem que ser pobre."   Lula também adiantou parte do discurso que pretende apresentar na semana que vem, em Tóquio, no Japão, durante a reunião do G8. "Os bancos que perderam dinheiro na especulação imobiliária estão agora querendo ganhar dinheiro especulando com alimento e petróleo", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Lulainflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.