Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

‘Quero provocar e ser diferente’

Empresário diz que oferta de galpões vagos cresceu

O Estado de S.Paulo

25 Dezembro 2016 | 05h00

Quem passa pelo quilômetro 58 da Rodovia Anhanguera se surpreende com a mensagem inusitada. Além do tradicional “aluga-se” na fachada de um galpão, se depara com um convite para vir conhecê-lo, acrescido da mensagem “a sua empresa merece estar aqui!”.

“Fiz esse anúncio porque quero ser diferente, quero provocar”, diz Aquiles Rosa, dono da Rosa Investimentos e Participações. Faz mais de um mês que o galpão de 12,1 mil metros quadrados está vazio, desde que a Plásticos Astra trocou o local alugado por um depósito próprio.

Há catorze anos no mercado logístico e industrial, Rosa diz que a oferta de galpões vazios nos últimos tempos cresceu muito. Na região de Jundiaí (SP), o empresário tem onze galpões, dos quais dois desocupados. “A situação está pior em Guarulhos (SP).” Dos seis galpões que ele tem nesse município, cinco estão desocupados.

Diante do enfraquecimento do mercado, o empresário conta que os interessados aproveitam para pedir desconto no preço. Na última locação, Rosa diz que recebia R$ 300 mil mensais pelo imóvel. Agora, por causa da crise, acredita que a receita de locação não deve passar de R$ 230 mil.

Mais conteúdo sobre:
Rodovia AnhangueraRosaJundiaí

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.