Racionamento de gás não afeta abastecimento, diz Petrobras

A Petrobras garante que o racionamento de gás natural não prejudicará o abastecimento de energia no País. Semana passada, o fluxo do produto boliviano para o Brasil caiu vinte por cento em razão do rompimento de um duto na nação vizinha. O governo brasileiro decidiu adotar plano emergencial de racionamento de gás natural nas regiões sul e sudeste do País, por causa da redução das importações pela Petrobras. A partir desta terça-feira, cada distribuidora estadual terá de cortar em até doze por cento o consumo em relação à demanda de março. O diretor de gás e energia da Petrobras, Ildo Sauer, afirma que o governo está preparado para qualquer tipo de emergência. Ildo Sauer nega qualquer tipo de aumento no preço do combustível para os consumidores. Ele diz que os únicos afetados foram as termoelétricas e as refinarias da empresa. O diretor de gás e energia da Petrobras, garante ainda que o acidente não ameaça a estabilidade do contrato entre Brasil e Bolívia. Segundo Ildo Sauer, o acordo entre os dois países é cumprido rigorosamente, apesar do ocorrido.

Agencia Estado,

10 Abril 2006 | 10h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.