Marcos Santos/USP Imagens
Marcos Santos/USP Imagens

Brasil cai uma posição e é o 7º em ranking internacional de transparência fiscal

Levantamento considerou o nível de responsabilidade nos processos orçamentários de 120 países

Jessica Brasil Skroch, O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2022 | 15h56

O Brasil caiu para a sétima posição de melhor país do mundo em transparência fiscal, aponta a Pesquisa do Orçamento Aberto da International Budget Partnership (IBP) de 2021, publicada na última terça-feira, 31. No ranking anterior, em 2019, o País estava na sexta posição. 

A lista de 2021 avaliou 120 países em relação à transparência orçamentária, às oportunidades formais de participação pública e ao papel das instituições de fiscalização. Em 2019, foram avaliados 117 países. 

A Geórgia foi o país que obteve a maior pontuação (87) na lista de transparência fiscal, seguida por África do Sul (86), Suécia e Nova Zelândia (85), México (82) e Noruega (81). O Brasil recebeu 80 pontos, um a menos do que em 2019.  

No ranking de supervisão do orçamento, o Brasil ficou na 18º posição com 78 pontos, a mesma quantidade que Itália, Rússia, Peru e Costa Rica. Os primeiros colocados deste ranking foram Alemanha (91), Noruega e Coreia do Sul (87), França e Suécia (85), República Checa, Eslovênia e Estados Unidos (83), Polônia e Ucrânia (82), África do Sul (81) e Nova Zelândia e Vietnã (80).

No ranking de participação pública o Brasil obteve apenas 15 pontos e ficou na 49ª colocação, logo atrás da Argentina e Portugal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.