Rápidas

MÁQUINAS PARADAS700 mil metalúrgicos à beira da greve Cerca de 700 mil metalúrgicos dos setores de máquinas e eletroeletrônicos do Estado de São Paulo ameaçam entrar em greve a partir do meio-dia de segunda-feira. Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Eleno Bezerra, a proposta das empresas, de reajuste salarial de 6%, foi recusada. "Queremos 12% e piso de R$ 900." O prazo para os outros grupos da indústria oferecerem novo reajuste termina hoje. Segundo Bezerra, caso não apresentem propostas, os trabalhadores de setores de autopeças, fundição, funilaria e estamparia podem iniciar greve na terça-feira. DUPLO APELOGianecchini vira garoto Mon Bijou A agência DPZ juntou os atores Reynaldo Gianecchini e Carlinhos Moreno na nova campanha de TV da linha Mon Bijou, da Bombril. No comercial, Moreno, o Garoto Bombril, convida Gianecchini para cantar. Ele canta "Me aperta, me cheira, me chama de Mon Bijou", a mesma musica da campanha de 2005, interpretada pelo cantor Wando. O filme termina com uma chuva de peças íntimas sobre eles. Os dois ainda atuam em outro filme da campanha. RETRATO DOS EMERGENTES26em cada 100 milionários chineses têm entre 31 e 40 anos, segundo estudo divulgado ontem pela Merrill Lynch. No Japão, essa proporção é quatro vezes menorPÉ GIGANTENike estaria de olho na inglesa Umbro A Nike, maior fabricante de calçados e artigos esportivos do mundo, é a empresa que estaria por trás da misteriosa oferta de aquisição da inglesa Umbro, segundo duas fontes familiares às negociações ouvidas pela agência Reuters. Há algum tempo, a Umbro, concorrente da Nike, anunciou que havia recebido uma oferta de compra, o que provocou uma escalada no preço das suas ações na época. Em apenas um dia, elas subiram quase 30%. No entanto, ela nunca revelou o nome do interessado. As duas empresas disseram que não comentam rumores de mercado. O valor da Umbro na Bolsa é de US$ 456 milhões. ''''Meu sonho de consumo é ter empresas espanholas na produção de energia" Nelson Hubner, ministro de Minas e Energia, sobre a possibilidade de os espanhóis disputarem o leilão da usina de Santo Antônio, no Rio MadeiraOLÉ NOS IMÓVEISEspanhóis entram na habitação popular O apetite dos espanhóis pelo mercado brasileiro parece inesgotável. Agora são os negócios imobiliários que entram no radar. O grupo espanhol Promobarna, por meio de uma de suas empresas, a Arco Engenharia, firmou convênio com a Vallor Desenvolvimento Urbano, empresa especializada no segmento popular. A idéia da parceria é fortalecer a atuação em São Paulo e alcançar todo o País em até cinco anos. Projetos em Minas Gerais e no Rio estão em estudo. De imediato, será lançado um residencial com 605 casas em Ribeirão Preto (SP). Outros empreendimentos, cujos lotes custam a partir de R$ 190, estão sendo comercializados em todo o Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.