Rato é o favorito para suceder Koehler no FMI

Um encontro entre ministros das finanças da União Européia, realizada ontem em Bruxelas, mostrou que o ministro espanhol, Rodrigo Rato, é o favorito para suceder o alemão Horst Koehler no cargo de diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional. Segundo o jornal Financial Times, representates do Reino Unido sinalizaram apoio a Rato. O ministro das finanças britânico, chanceler Gordon Brown, que também vem sendo cotado para o posto, disse a colegas que considera Rato o mais preparado para assumir o cargo em Washington. O ministro das finanças da Espanha também recebeu o apoio do primeiro-ministro de Luxemburgo, Jean-Claude Huncker. Como a Alemanha, França e itália até agora não apresentaram nenhum candidato, muitos diplomatas europeus acreditam que Rato, que é ligado ao partido Popular da Espanha, de centro-direita, vai se tornar o candidato da Europa para chefiar o FMI a partir do próximo ano. Segundo o ritual que rege a escolha do diretor-gerente do FMI, cabe aos europeus apontar alguém para o posto. Poucos analistas acreditam que essa tradição será alterada para a sucessão de Koehler.

Agencia Estado,

10 Março 2004 | 10h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.