RBS descarta planos para se mudar ao sul após Escócia votar a favor de união

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

RBS descarta planos para se mudar ao sul após Escócia votar a favor de união

Em caso de vitória do "sim", o banco escocês afirmou que seguiria com plano de contingência

REUTERS

19 de setembro de 2014 | 11h33

O Royal Bank of Scotland (RBS) disse que descartou seus planos de mudar seu domícilio para a Inglaterra depois que escoceses votaram a favor de continuar parte do Reino Unido.

O RBS foi um dos cinco bancos que haviam dito que relocariam suas sedes ou operações para a Inglaterra se os escoceses houvessem se decidido pela independência.

"O anúncio que havíamos feito sobre mudar nosso domicílio para a Inglaterra foi parte do plano contingencial para assegurar a confiabilidade e a estabilidade para nossos clientes, funcionários e acionistas se o voto fosse um 'Sim'. Esse plano de contingência já não é mais necessário", disse um porta-voz do banco.

"Após o resultado, os negócios seguem normalmente para todos nossos clientes no Reino Unido e RBS".

(Por Steve Slater)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSROYALBANKSCOTDESCARTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.