Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Reader?s Digest vai pedir concordata

A editora da revista Reader?s Digest, a mais popular publicação de interesse geral dos Estados Unidos, anunciou ontem que pretende entrar com pedido de recuperação judicial, com um plano para trocar parte da sua dívida pela propriedade da empresa.A Reader?s Digest Association Inc., que desde 2007 pertence à firma nova-iorquina de private equity Ripplewood Holdings, disse ter chegado a um acordo de princípios com a maioria dos seus credores segurados para obter o relaxamento de parte da dívida de US$ 1,6 bilhão. Os credores receberão em troca a propriedade da empresa.O pedido - que não inclui as operações fora dos EUA - é fruto de um contexto de declínio na circulação, de grande endividamento e de redução drástica na receita com publicidade, um problema que vem afetando toda a indústria.A Reader?s Digest, publicação mensal fundada em 1922 com o objetivo de apresentar uma seleção de artigos resumidos de outras publicações, busca um nicho de mercado enquanto a internet desmonta os tradicionais modelos de negócios da indústria das revistas.Em junho, a Reader?s Digest anunciou o corte da garantia de circulação oferecida aos anunciantes de 8 milhões de exemplares para 5,5 milhões, e a redução de sua periodicidade de 12 para 10 edições anuais. No segundo semestre de 2008, a edição americana da Reader?s Digest teve circulação de 8,2 milhões de exemplares, 2% acima da garantia feita aos anunciantes, mas 12% abaixo da circulação registrada no mesmo período do ano anterior. A diretora executiva da Reader?s Digest, Mary Berner, disse que o acordo com os credores é fruto de "meses de intensa análise estratégica dos problemas no balanço patrimonial". Ao todo, a empresa espera reduzir sua dívida de US$ 2,2 bilhões para US$ 550 milhões após a reorganização. A companhia disse que buscará novos acordos com seus credores e outros envolvidos antes de fazer o pedido formal de recuperação judicial, em cerca de um mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.