Reajuste de 9% para bancários é ?baixaria?, diz Sindicato

A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos)ofereceu hoje uma proposta de reajuste de 9% na terceira rodada de negociação do dissídio salarial com o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e Confederação Nacional dos Bancários (CNB-CUT). Os bancários estão reivindicando 21,58 % de reajuste (correspondente à inflação estimada de 16,43% para o período de setembro de 2002 a agosto de 2003; resíduo inflacionário de 0,42% de setembro de 2001 a agosto de 2002 e 3,99% de produtividade). O presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, João Vaccari Neto, disse que os bancários decidiram interromper as negociações considerando que a proposta dos banqueiros é "uma baixaria, uma provocação". Ele diz que os bancários vão aguardar os representantes dos banqueiros marcarem novo dia e hora para apresentar "uma proposta econômica séria". Segundo Vaccari, "essa foi a pior proposta já recebida pela categoria, correspondendo à metade da inflação". Magnus Apostolico, representante da Fenaban, ainda não foi localizado para comentar as negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.