Reajuste na telefonia afetará inflação

O aumento médio de 11% nas tarifas dos serviços telefônicos terá um impacto de 0,25 ponto percentual na inflação medida em São Paulo entre a segunda quinzena de julho e os meses de agosto e setembro. De acordo com o economista Heron do Carmo, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, o cálculo inclui os reajustes na assinatura telefônica, pulsos livres, interurbanos nacionais e ligações entre celulares e telefones fixos. A projeção da Fipe ainda é provisória, pois os reajustes ainda não foram detalhados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nem pela Telefônica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.