bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Reajustes do combustível anulam redução de preços

Os três reajustes de preços praticados pela Petrobrás entre março e abril deste ano praticamente já anularam a redução de 25% do preço da gasolina nas refinarias, anunciada no início do ano. A avaliação é da gerente do Sistema de Índices de Preços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eulina Nunes dos Santos. Como reflexo da queda, os preços da gasolina captados pelo IBGE caíram 14,53% nos dois primeiros meses do ano. No segundo bimestre, contudo, subiram 13,22%. Depois da redução, o preço do produto subiu 2,2% (02/03), 9,39% (16/03) e 10,08% (06/04) nas refinarias. "A redução está sendo praticamente anulada pelos resultados entre março e abril", disse a gerente do IBGE. Em cidades como Curitiba (PR) os preços já voltaram aos níveis de dezembro passado e, em São Paulo (SP), estão muito próximos do patamar anterior ao aumento.Ainda assim, o preço dos combustíveis este ano acumula queda de 3,24% e um impacto negativo de 0,14 ponto porcentual sobre o IPCA acumulado de 2,30% no ano. Em abril, isoladamente, o produto subiu 8,70% e contribuiu com 0,34 ponto porcentual para a inflação de 0,80% do mês, o equivalente a 43% do índice total do mês.

Agencia Estado,

10 de maio de 2002 | 12h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.