Real está subvalorizado em 25%, diz diretor de banco

O diretor de Pesquisas e Estratégias de Mercado Emergentes do Goldman Sachs, Paulo Leme, estimou que o câmbio no Brasil ainda está subvalorizado em 25%. Segundo ele, esse patamar foi alcançado com base em uma média ponderada pelo comércio. Ele não considera que um câmbio próximo a R$ 3 por dólar não seja saudável para a economia. ?É o mercado que deve determinar o patamar", afirmou.Em relação à política monetária, Leme disse que ainda não é hora de começar a reduzir as taxas de juros. Segundo ele, "o Banco Central só poderá começar a afrouxar a política monetária quando a inflação voltar para a casa de um dígito", afirmou Leme, após a Conferência Brasil-2003, promovida hoje pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. Ele acredita que o BC deverá manter uma política monetária apertada por no mínimo mais meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.