Real valorizado já reduz projeções de saldo comercial

O saldo da balança comercial deverá ficar menor este ano se o câmbio permanecer no atual patamar. Hoje, os analistas esperam que o superávit fique próximo de US$ 50 bilhões.

O Estado de S.Paulo

02 Julho 2016 | 16h00

“Já é possível antever uma balança que será menor do que os US$ 50 bilhões previstos para este ano”, diz Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados.

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) também já sinalizou que deverá reduzir a previsão para o saldo comercial deste ano, de R$ 50 bilhões para aproximadamente R$ 45 bilhões.

O setor externo tem sido responsável pelas notícias mais positivas da economia brasileira. No resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, por exemplo, a queda de 0,3% foi menos intensa do que o esperado por causa da contribuição do quadro externo.

O impacto do real mais valorizado deverá se estender para 2017. O superávit do ano que vem caminha para ser menor sobretudo porque a melhora da atividade econômica vai impulsionar a importação – no atual quadro recessivo, os saldos estão maiores porque o Brasil tem comprado pouco. “No ano que vem, os efeitos do câmbio devem acontecer de uma forma mais clara. O impacto é sempre um pouco defasado”, afirma Silvio Campos Neto, economista da consultoria Tendências.

Mais conteúdo sobre:
Pib Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.