Rebaixamento devia ser maior, avalia estrategista

O estrategista de câmbio Win Thin, da Brown Brothers Harriman, disse achar "inexplicável" o fato de a Fitch ter mantido estável a perspectiva do rating da Espanha, depois de rebaixá-lo para AA+. Para ele, a classificação da dívida da Espanha deveria ser rebaixada para A.

, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2010 | 00h00

"A Espanha deveria ser rebaixada vários graus. O país é um gorila de 400 kg na sala. Grécia e Portugal são países pequenos, mas o PIB da Espanha é cinco vezes maior do que o deles", disse Thin.

O estrategista lembra que outra agência de classificação de risco, a Standard & Poor"s, dá perspectiva negativa para a dívida soberana espanhola.

Já o economista-chefe da Barclays Capital para Europa, Julian Callow, afirmou que o rebaixamento do rating da Espanha pela Fitch mostra que os governos dos países da União Europeia (UE) precisam acelerar a implementação do pacote de ajuda para a zona do euro.

"Não há tempo a perder", disse Callow, acrescentando que o governo do primeiro-ministro espanhol, José Luiz Rodriguez Zapatero, precisa implementar medidas de austeridade, apesar dos protestos dos sindicatos de trabalhadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.