Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Recall do brinquedo Bindeez começa nesta quarta

Seis crianças foram hospitalizadas na Austrália e nos EUA após engolirem as esferas que compõem o brinquedo

AE,

20 de novembro de 2007 | 11h02

A empresa de brinquedos Long Jump anunciou os locais onde poderá ser feita a troca do brinquedo Bindeez - suspeito de conter droga - a partir desta quarta-feira. Há 58 postos de troca na maioria das capitais brasileiras e em algumas cidades do interior. A lista pode ser conferida no site www.longjump.com.br/postos_de_troca.ASP.O Bindeez está em recall porque, no exterior, alguns brinquedos continham a droga GHB, que tem características sedativas e é conhecido como "ecstasy líquido". Seis crianças foram hospitalizadas na Austrália e nos Estados Unidos após engolirem as pequenas esferas que compõem o brinquedo. Enquanto realiza testes para saber se os lotes importados para o Brasil são inofensivos ou não, a Long Jump decidiu realizar um recall preventivo.Os clientes que adquiriram o brinquedo devem levá-lo até alguma das lojas listadas para trocá-lo por outro brinquedo de igual valor. Caso prefira receber o dinheiro de volta ou não haja postos de troca na cidade ou no Estado em que o consumidor reside, ele deve entrar em contato com a empresa pelo telefone 0800-7703993 (todos os dias, das 9h às 17h) ou pelo e-mail sac@longjump.com.br para receber instruções de como realizar a troca do produto.A empresa pede que os consumidores levem para troca o maior número de bolinhas do brinquedo possível, mesmo aquelas que já tenham sido utilizadas. Segundo a Long Jump, nenhum problema com o Bindeez foi registrado no Brasil. Foram comercializados no País 55.402 brinquedos desde maio, quando a Long Jump iniciou as importações. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.