Recall do Corsa começa hoje

A General Motors inicia hoje um recall envolvendo 1,3 milhão de modelos Corsa produzidos entre 1994 e 1999. Os veículos deverão ser levados às concessionárias da marca para instalação de uma peça que dará suporte à fixação do cinto. O recall também poderá ser estendido para as unidades produzidas na Europa, o que envolverá, ao todo, perto de 5 milhões de automóveis.Pelo menos duas pessoas morreram em acidentes envolvendo veículos Corsa, em que os cintos de segurança se soltaram. Outros 23, sem vítimas fatais, foram registrados até agora em todo o País. Os dois acidentes com vítima ocorreram em Minas Gerais, o primeiro deles em abril do ano passado e o segundo em julho deste ano. Ambos envolveram picapes Corsa que sofreram capotamento. Foi a partir da informação do acidente de abril que a GM iniciou estudos para verificar o motivo de o cinto se desprender. Mas só oito meses depois a empresa conseguiu detectar o problema.Somente por volta de março ou abril deste ano é que a General Motors, a maior montadora do mundo, conseguiu descobrir uma solução para o defeito, que é a instalação de um pequeno equipamento nos trilhos dos bancos dianteiros para dar melhor suporte às presilhas que sustentam os cintos. O kit que começa a ser colocado nos veículos Corsa hoje foi desenvolvido na Alemanha e só ficou pronto neste mês. Os fornecedores europeus tiveram de desenvolver chapas de aço de 6 milímetros - inexistente no mercado - para atender às especificações do novo componente.GM já havia detectado o erro já para os modelos 2000Os modelos que começaram a ser produzidos a partir de janeiro de 2000 já saíram de fábrica com o componente de segurança instalado. "A peça precisou ser desenvolvida especialmente para os modelos que já estavam circulando e não havia como antecipar o recall", informou ontem o vice-presidente da General Motors, José Carlos Pinheiro Neto. Segundo ele, para que o problema fosse detectado foram realizados cerca de 120 "crash testes" - em que o veículo passa por simulação de uma forte batida. Vale destacar que o recall também envolve Tigra. FiatUm outro recall envolvendo problemas com o cinto de segurança, dessa vez com o modelo Palio, da Fiat, está em estudo pela montadora. Um teste feito pela revista Quatro Rodas, ainda inédito, detectou problemas na versão EX 1.0, a mais barata da linha. A montadora informou ontem ter solicitado um relatório aos responsáveis pelo teste e deve divulgar seu parecer em breve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.