Recapitalização de bancos da Espanha deve somar € 40 bilhões

Medidas de reestruturação dos bancos devem ser aprovadas nesta semana

Sergio Caldas, da Agência Estado,

26 de novembro de 2012 | 11h54

O ministro das Finanças da Espanha, Luis de Guindos, disse hoje esperar que a recapitalização dos bancos espanhóis problemáticos fique em torno de 40 bilhões de euros (US$ 51,9 bilhões).

Segundo Guindos, que está em Bruxelas para uma reunião de autoridades europeias sobre a Grécia, os bancos nacionalizados, como Bankia, Caixa de Catalunya e Banco de Valencia, deverão exigir em torno de 37 bilhões de euros.

Na quarta-feira, o comissário da concorrência da União Europeia, Joaquín Almunia, deverá aprovar medidas de reestruturação para os bancos da Espanha.

Guindos disse que tudo está em linha com um memorando de entendimento firmado sobre o assunto e que não deverá haver "surpresas". Ele não confirmou notícias de que o Bankia e outros bancos cortarão um grande número de funcionários como parte dos planos.

A UE disse no passado esperar que os bancos da Espanha, atingidos pela quebra do setor imobiliário que levou o governo a impor medidas para a limpeza de ativos tóxicos, sejam totalmente capitalizados até meados de 2013.

Sobre a Grécia, Guindos comentou que é "muito importante" que um acordo sobre a liberação de uma nova tranche do pacote de ajuda de Atenas seja fechado na reunião de hoje.

"A Espanha fará o que puder para garantir que haja um acordo...é importante que mandemos hoje uma clara mensagem política de apoio às reformas da Grécia e de que queremos que a Grécia permaneça na zona do euro," disse o ministro.

Guindos disse ainda que é importante persuadir o Fundo Monetário Internacional (FMI) a apoiar um plano apresentado no fim de semana para aliviar o endividamento da Grécia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhabancos. recapitalizacao

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.