Receita apreende mercadorias ilegais no Porto de Santos

A Receita Federal apreendeu 22,6 toneladas de mercadorias ilegais em um contêiner que chegou ao Porto de Santos, vindo de Chiwan, na China.Avaliada em R$ 5,5 milhões, a carga transportada pelo navio CSCL Chiwan foi declarada como pinças, porém entre os produtos estavam relógios, aparelhos MP3/MP4, celulares, artigos de vestuário masculino, bolsas, guarda-sóis, carteiras e pastas - em sua maioria produtos piratas imitando marcas famosas.O crime foi detectado através do gerenciamento e análise de risco do Núcleo Sub-regional de Repressão ao Contrabando e Descaminho (NUREP Atlântico) sediado na Alfândega da Receita Federal do porto. Ao conferir fisicamente os produtos, os fiscais constataram que as três primeiras fileiras de mercadorias localizadas no sentido da porta de abertura do contêiner continham a mercadoria declarada e, as seguintes, continham produtos diferentes. Segundo a Receita, essa é uma "flagrante tentativa de enganar o fisco caso fosse efetuada uma simples abertura e verificação por amostragem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.