Receita atribui arrecadação maior à informação e esforço

O secretario-geral da Receita Federal Jorge Rachid disse hoje que o aumento da arrecadação pelo terceiro bimestre consecutivo se deve à "informação, trabalho e esforço". Segundo ele, a Receita fez apenas "dois movimentos": o aumento da alíquota do Cofins cobrado dos bancos que passou de 3% para 4% e o aumento da base de cálculo da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido dos prestadores de serviço.Rachid, que está em Salvador para participar do 1º Encontro Nacional de Administradores Tributários (ENAT), informou que a Receita Federal está criando um sistema único de registro de empresas, integrado com as secretarias de fazenda de estados e municípios para facilitar a fiscalização. Atualmente para abrir uma empresa o interessado precisa registrá-la nos fiscos federal, estadual e municipal, mas com o novo sistema ele só prestará as informações uma única vez.Rachid repetiu que a carga tributária só irá cair quando a Receita melhorar o combate à sonegação e ampliar a base de arrecadação. Ele confirmou a posição do governo contrária à criação de novas faixas na tabela do imposto e de lutar para diminuir as isenções. "O limite de isenção no Brasil é muito elevado, cinco vezes o valor do salário mínimo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.