Receita avisa a grevistas que cortará salário de maio

A Receita Federal do Brasil avisou hoje, em nota publicada em sua página na internet, que vai descontar no salário de maio os dias em que os auditores fiscais não trabalharam no mês de abril por causa da greve. Na nota, a Receita explica que, por questões administrativas, "eventuais faltas" dos servidores públicos em um mês só podem ser descontadas no mês seguinte. Portanto "as faltas (dos auditores) ocorridas no período de 9 a 30 de abril serão processadas e descontadas na folha do mês de maio".Pressionado pela notícia, o comando de greve dos auditores da Receita Federal informou que vai encaminhar uma recomendação pela suspensão da paralisação a partir da quinta-feira. A categoria vai se reunir em assembléia nesta quinta-feira, em todo o País, para votar o indicativo do comando. "O governo nos sinalizou que uma suspensão do movimento poderia propiciar um avanço nas negociações", disse o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais (Unafisco), Pedro Delarue.Os representantes do Unafisco foram recebidos hoje pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que afirmou não ter mais como melhorar a proposta de reajuste dos salários. O governo propõe parcelar o reajuste em três momentos: julho de 2008, julho de 2009 e julho de 2010. Os auditores querem um cronograma mais curto que se encerre no máximo em dezembro de 2009. O porcentual reivindicado pelos auditores elevaria os vencimentos do topo da carreira dos atuais R$ 13 mil para cerca de R$ 19 mil.A greve dos auditores começou no dia 18 de março, mas, desde o fim de março até o início de abril, a Advocacia-Geral da União (AGU) tentava na justiça autorização para cortar o ponto dos grevistas. O ministro Paulo Bernardo chegou a afirmar na semana passada que isso ocorreria na folha de abril, mas na sexta-feira passada todos receberam normalmente os salários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.