Receita construirá muro para impedir contrabando na fronteira

Na batalha para reduzir o volume de contrabando vindo do Paraguai, a Receita Federal começa ainda este mês a construção de um muro que cercará a Ponte da Amizade, que faz a ligação com o país vizinho, em Foz do Iguaçu. O objetivo da obra, que faz parte da segunda fase de reformas dos sistemas de fiscalização, é impedir que pessoas cheguem próximo ao Rio Paraná para pegar as caixas e pacotes jogados de cima da estrutura. A previsão é que a obra seja realizada com o investimento de R$ 5,5 milhões. Na primeira fase das reformas, entregue há cerca de seis meses, uma nova aduana foi construída para dar mais agilidade ao trabalho de fiscalização e garantir que todas as mercadorias sejam vistoriadas. Atualmente, alguns operários ainda trabalham nos retoques finais no prédio principal da aduana. A tentativa de burlar a fiscalização com o arremesso, sobretudo de pacotes de cigarro, de cima da ponte para as margens do Rio Paraná, é uma prática antiga. Para tentar conter o contrabando dessa forma, a Receita Federal já tinha reforçado as grades sobre a ponte e aumentado sua altura. No entanto, com o reforço da fiscalização na nova aduana, muitas pessoas arrebentaram as grades e o lançamento de mercadorias da ponte voltou com grande força. De acordo com a Receita Federal, a nova barreira vai cercar toda a zona primária, onde fica a Ponte da Amizade. Pelo planejamento, o muro terá aproximadamente 1,5 mil metros de comprimento e três metros de altura. Sobre o muro serão colocadas telas circulares semelhantes às usadas em presídio.Além desse sistema, a Receita Federal também deve ceder à Polícia Federal equipamentos para fiscalizar veículos e detectar imediatamente aqueles que são furtados. O sistema funciona digitalmente e identifica, pela placa, se há queixa de furto ou imposto em atraso do veículo. A previsão é que essa segunda etapa das reformas seja entregue em julho.Segundo dados da Receita Federal, somente nos dois primeiros meses deste ano, em função do reforço na fiscalização, foram apreendidos cerca de R$ 12 milhões em contrabandos na Ponte da Amizade. Esse valor representa um acréscimo de 36% em relação ao que foi apurado no mesmo período do ano passado. Os aparelhos eletrônicos, equipamentos de informática e cigarros continuam líderes da lista. Também foram apreendidos 264 veículos usados para o transporte das mercadorias contrabandeadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.