Receita: crise só afetará arrecadação em 2009

O secretário-adjunto da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, afirmou hoje que a crise só começará a ter impacto na arrecadação federal a partir de janeiro do ano que vem. Segundo ele, ainda não há indicação de que a crise tenha afetado a arrecadação. "A crise demanda certo intervalo de tempo para ter efeito", afirmou. Cartaxo disse também que a Receita prevê cumprir as metas de arrecadação para novembro e dezembro deste ano, assim como o fez em outubro. Ele também ressaltou que desde maio o crescimento acumulado da arrecadação federal tem oscilado entre 9% e 10% em termos reais (descontada a inflação). IOFApesar da escassez de crédito no mercado financeiro no mês de outubro, a arrecadação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) teve um crescimento real de 142,07% em relação a outubro de 2007, totalizando R$ 1,723 bilhão no mês passado, ante R$ 712 milhões um ano antes. Segundo dados divulgados hoje pela Receita Federal, o volume das operações de crédito para pessoas físicas, cresceu 28,85%, totalizando R$ 585 milhões, ante R$ 246 milhões em outubro de 2007. Isso representa um aumento na arrecadação do IOF, nestas operações, de 137,19% no período. Já o volume das operações de crédito para a pessoa jurídica cresceu 44,32% somando em outubro R$ 644 milhões, ante R$ 270 milhões em outubro de 2007. Com isso, o aumento da arrecadação de IOF nas operações de crédito para pessoa jurídica cresceu 138,54% ante outubro do ano passado. Outros impostosAinda segundo a Receita Federal, os impostos relacionados à lucratividade das empresas continuam impulsionando a arrecadação. As receitas com Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) tiveram um crescimento real de 26,76% em relação a outubro de 2007 e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) cresceram 20,77%. A arrecadação da Cofins teve uma expansão de 16,20% e do PIS-PASEP, de 16,99%. O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) automóveis subiu 11,75% no período. O Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) sobre rendimentos de capital teve uma elevação de 55,39%, em função do aumento do resgate de aplicações em renda fixa e das operações de swap. A arrecadação com o IRRF totalizou R$ 2,261 bilhões em outubro, ante R$ 1,445 bilhão, em outubro de 2007. O IRRF sobre rendimentos do trabalho cresceu 13,93%, no mesmo período.Por outro lado, as receitas com Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) teve uma queda real de 8,92% em relação a outubro de 2007. Segundo a Receita Federal, essa queda se deve a uma arrecadação atípica que ocorreu no mesmo mês de 2007, decorrente de ganhos de capital na alienação de bens e de operações em bolsa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.