Receita da VW Caminhões deve subir 41% em 2007

A Volkswagen Caminhões e Ônibus deve encerrar 2007 com faturamento bruto de R$ 5,5 bilhões, montante 41% superior ao apurado no ano passado (R$ 3,9 bilhões). A informação foi dada pelo presidente da empresa, Antonio Roberto Cortes. De acordo com ele, o desempenho é reflexo da demanda aquecida do mercado, que fará a Volks terminar o ano com produção de 50 mil unidades - volume 35% superior ao produzido em 2006. Segundo Cortes, a unidade de Resende, no Rio de Janeiro, já apresentava, desde sua criação na década de 90, crescimento médio anual de 15% em sua produção. Durante evento no Palácio das Laranjeiras hoje, o executivo se reuniu com o governador do Estado do Rio, Sérgio Cabral, para detalhar plano de investimentos de R$ 1 bilhão no período 2008 e 2012 para ampliação da capacidade produtiva da unidade de Resende e desenvolvimento de novos produtos e novas tecnologias. "Desse total, 20% será para o aumento da capacidade produtiva da unidade", disse o executivo. De acordo com ele, os planos da montadora são de dobrar a produção atual, para 100 mil unidades anuais, na próxima década. Já no caso de investimentos em novas tecnologias, Cortes esclareceu que a empresa pretende investir em pesquisas para novas alternativas de combustível - como o biodiesel, por exemplo.Ao ser indagado sobre a possibilidade de implantação de novas unidades, tendo em vista o bom momento macroeconômico, com demanda interna e externa aquecidas, o executivo foi cauteloso. "O centro de produção de caminhões e ônibus do grupo Volskswagen vai continuar sendo no Brasil. Nossa fábrica foi estruturada para uma demanda maior do que a que estamos fazendo. Vamos investir para aumentar ainda mais essa produção. Então nossa prioridade são investimentos aqui no Brasil", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.