Receita divulga arrecadação recorde em novembro

A arrecadação de impostos e contribuições federais cobrados pela Receita Federal atingiu em novembro R$ 29, 835 bilhões. Este é o resultado recorde para meses de novembro e representou um crescimento real (descontada a inflação pelo IPCA) de 9,09% sobre novembro de 2004. Em relação a outubro passado, a arrecadação registrou uma queda real de 8,58%. No acumulado do ano, a arrecadação já soma R$ 327,142 bilhões, com um crescimento real de 5,47% sobre o período de janeiro a novembro de 2004.A queda da arrecadação de novembro em relação a outubro se deve, entre outros fatores, ao pagamento da primeira cota ou cota única do Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) em outubro de 2005 referente à apuração trimestral encerrada em setembro. O mesmo nível de pagamento não se repetiu em novembro. Em outubro de 2005 houve também uma arrecadação atípica de R$ 286 milhões referente ao IRPJ e R$ 107 milhões da CSLL.Já o crescimento da arrecadação de novembro em relação ao mesmo mês do ano anterior foi puxado principalmente pelas receitas do IRPJ e da CSLL que vem sendo observado ao longo dos anos em alguns importantes setores da economia, entre eles combustíveis, telecomunicações, extração de minerais metálicos e comércio atacadista.Sem Super ReceitaA Receita explicou que o resultado de R$ 29,835 bilhões de arrecadação em novembro, divulgado hoje pela Receita Federal não leva em consideração as receitas da contribuição previdenciária. Como a MP 258, que criou a Super Receita perdeu a sua eficácia em novembro passado, a Receita Federal voltou a divulgar o resultado da arrecadação das receitas federais separadamente da Receita Previdenciária.Neste contexto, a arrecadação das receitas previdenciárias atingiu em novembro R$ 9,73 bilhões. É um novo recorde de arrecadação das contribuições previdenciárias que são cobradas pela Secretaria de Receita Previdenciária. O resultado de novembro mostra um crescimento real (descontada a inflação medida pelo IPCA) de 10,64% em comparação ao mesmo mês do ano passado e de 3,82% sobre outubro deste ano.Com o resultado de novembro, a arrecadação das receitas previdenciárias acumuladas no ano subiu para R$ 99,930 bilhões, apresentando crescimento real de 7,29%. Em valores nominais, o aumento da arrecadação de janeiro a novembro é de 14,76%Segundo a diretora do Departamento de Informações Estratégicas da Secretaria de Receita Previdenciária, Sandra Dórea, a arrecadação no ano apresenta uma expansão acima da crescimento da massa salarial. "Enquanto a massa salarial cresceu 11%, a arrecadação subiu 14,76%. Esses números mostram que de fato houve um ganho de desempenho", avaliou a diretora. A Receita Previdenciária é cobrada pela Secretaria da Receita Previdenciária, do Ministério da Previdência Social.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.