Receita do pequeno varejo de SP sobe 2,9% no bimestre

O faturamento do pequeno varejo no Estado de São Paulo acumula alta de 2,9% no primeiro bimestre deste ano, na comparação com igual período do ano passado. Segundo a Pesquisa Conjuntural do Pequeno Varejo (PCPV), apurada pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), apenas no mês de fevereiro o pequeno varejo registrou crescimento de 3,2%, na comparação com o mesmo mês de 2007. No segundo mês do ano, dos sete grupos analisados, três apresentaram alta, e quatro, queda.O destaque do mês de fevereiro ficou por conta do segmento de material de construção, com o maior crescimento em relação a fevereiro do ano passado. A alta de 29,7% (29,3% no acumulado do ano) é reflexo do aquecimento do setor de construção civil, além da expansão de crédito, avalia a Fecomercio-SP. O segundo melhor desempenho foi o do setor de lojas de móveis e decorações, que alcançaram elevação de 5,8%, na mesma base de comparação, acumulando alta de 4,8% em 2008 até fevereiro. Também apresentou crescimento o setor de vestuário, tecidos e calçados, com alta de 2,9% em fevereiro e de 2,6% na soma do primeiro bimestre do ano.Já o grupo que apresentou o pior desempenho no pequeno varejo paulista em fevereiro, de acordo com a pesquisa, foi o de autopeças e acessórios, com queda de 23,6% no faturamento ante o mesmo mês de 2007, acumulando baixa de 22,8% este ano. O segmento enfrenta problemas de concorrência com grandes redes, venda de autos novos e aumento da participação de mercado por parte das concessionárias e a entrada de peças chinesas. A atividade de lojas de eletroeletrônicos registrou baixa de 9,8% em fevereiro, na mesma base de comparação. No ano, os resultados atingem queda de 9,1%. De acordo com a Fecomercio-SP, esse efeito pode ser creditado ao problema da distribuição assimétrica das carteiras de crédito, que privilegia grandes redes, e à competição com a distribuição de aparelhos contrabandeados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.