Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Receita investiga sonegação de impostos em fábrica da Peugeot

Empresa pode ser autuada em cerca de R$ 30 milhões por sonegação na venda de carros de luxo no Rio

Marcelo Auler, de O Estado de S. Paulo,

20 de agosto de 2008 | 10h46

Cinco auditores fiscais da Receita Federal do Brasil, acompanhados de duas equipes da Polícia Federal (PF) de Volta Redonda (RJ) estão cumprindo mandado de busca e apreensão de documentos dentro da fábrica da Peugeot, em Porto Real, no sul do Estado do Rio. Segundo fontes, a empresa pode ser autuada em aproximadamente R$ 30 milhões por sonegação de impostos na revenda de carros de alto luxo, importados para o Brasil como se fossem ativos da própria fábrica. Mais de 900 veículos da última versão do modelo 407, avaliados em cerca de R$ 120 mil cada, entraram no Brasil com impostos reduzidos por terem sido declarados como para uso da Peugeot em território nacional. Eles só poderiam ser revendidos após o prazo de cinco anos, o que não aconteceu.  O mandando de busca e apreensão foi expedido pela Justiça Federal do Paraná, onde a empresa está sendo processada, uma vez que alguns destes veículos foram revendidos para aquele Estado. Há registros de vendas para diversos Estados brasileiros.  Os compradores finais submetem-se a um período em que o carro permanece em nome da empresa para não chamar a atenção com a transferência da documentação para o novo proprietário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.