Receita prevê mais recordes na arrecadação

Após o recorde da arrecadação em junho (R$ 28,154 bilhões), a Receita Federal prevê novos recordes até o fim do ano. "Essa é uma situação que decorre muito do crescimento da economia no País e à melhor eficiência da máquina arrecadatória", disse o secretário-adjunto, Ricardo Pinheiro.Ele garante que a Receita não "busca recorde", mas que o aumento da arrecadação é natural com o crescimento da economia e a necessidade de recursos para fazer frente às despesas do Orçamento.Aproveitando o momento da Olimpíada, o secretário brincou: "O recorde de ontem vira piso da disputa de amanhã. É da nossa obrigação senão a medalha de ouro a de prata até o final do ano", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.