Receita prevê menor crescimento da arrecadação

A Receita Federal reviu para baixo a projeção de crescimento da arrecadação ao longo deste ano. A secretária-adjunta da Receita Federal, Zayda Manatta, informou que a alta da arrecadação deve fechar o ano entre 3,5% e 4%. A projeção anterior era entre 4,5% e 4%. "O viés é de baixa", admitiu. Mas em seguida ponderou: "O crescimento será mais próximo de 4%", disse.

ADRIANA FERNANDES E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

24 de julho de 2012 | 15h59

Zayda reconheceu que a menor lucratividade das empresas está afetando o desempenho da arrecadação. "O comportamento do IRPJ e da CSLL indicam menor lucratividade da empresa", admitiu. Segundo a secretária, no mesmo período do ano passado, o comportamento desses dois tributos era bastante positivo por causa da maior lucratividade das empresas. "Agora, a lucratividade mostra um comportamento oposto", disse.

Outro fator que afetou a arrecadação em junho, segundo a secretária, foi o fato de que nesse mesmo mês do ano passado a Receita recolheu R$ 6,7 bilhões com a consolidação do chamado "Refis da Crise". Em todo o momento, Zayda evitou falar em queda da arrecadação, preferindo utilizar "crescimento negativo" da arrecadação.

Tudo o que sabemos sobre:
Receitaarrecadaçãometas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.