Recessão dos Estados Unidos terminou em junho de 2009, avalia NBER

Segundo o Birô Nacional de Pesquisa Econômica (NBER, na sigla em inglês), a recessão durou 18 meses, o que a torna a mais longa desde o fim da Segunda Guerra Mundial

Regina Cardeal, da Agência Estado,

20 de setembro de 2010 | 11h57

O comitê que determina os ciclos econômicos do Birô Nacional de Pesquisa Econômica (NBER, na sigla em inglês) dos EUA se reuniu ontem em teleconferência e determinou que a recessão iniciada em dezembro de 2007 terminou em junho de 2009. A recessão durou 18 meses, o que a torna a mais longa desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Anteriormente, os maiores períodos recessivos do pós-guerra haviam sido entre 1973 e 1975 e entre 1981 e 1982, os dois com duração de 16 meses.

"Ao determinar que (a recessão) chegou ao fim em junho de 2009, o comitê não concluiu que as condições econômicas desde aquele mês tenham sido favoráveis nem que a economia tenha retornado a operar com capacidade normal", diz o comunicado do NBER em seu site. O comitê determinou apenas que "a recessão acabou e que uma recuperação começou naquele mês".

O comitê decidiu que qualquer futuro declínio da economia será uma nova recessão e não a continuação da recessão iniciada em dezembro de 2007. "A base para esta decisão foi a duração e a força da recuperação até agora", acrescenta o NBER.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.