Recessão leva pobreza nos EUA a maior nível em 11 anos

A taxa de pobreza nos Estados Unidos atingiu em 2008 o maior patamar em 11 anos, uma vez que a pior recessão desde a Grande Depressão tirou milhões de norte-americanos do mercado de trabalho, mostrou um relatório do governo nesta quinta-feira.

REUTERS

10 de setembro de 2009 | 18h02

O Census Bureau informou que a taxa de pobreza --percentual de pessoas vivendo nessa condição-- saltou para 13,2 por cento, mais alto patamar desde 1997, ante 12,5 por cento em 2007.

Cerca de 39,8 milhões de norte-americanos estão vivendo na pobreza, acima dos 37,3 milhões de 2007.

Apesar de a economia mostrar sinais de que está emergindo da recessão, a taxa de pobreza crescerá novamente neste ano e em 2010, à medida que o desemprego permanecerá elevado por um tempo, alertaram analistas e o governo.

"Infelizmente, mesmo com a melhora econômica, o nível de desemprego mais alto em 2009 com certeza levará a mais quedas na renda e a mais aumento da pobreza", disse ao Comitê Econômico do Senado Rebecca Blank, subsecretária para Assuntos Econômicos do Departamento de Comércio.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUAPOBREZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.