Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Recessão nos EUA será mais longa que previsto, di universidade

A economia dos Estados Unidos entrouem uma recessão mais dolorosa e prolongada do que o previsto,disse nesta sexta-feira o diretor da pesquisa de confiança doconsumidor Reuters/Universidade de Michigan. As pressões inflacionárias vão continuar apesar do recuo noconsumo, complicando a tarefa dos responsáveis pela políticamoentária, afirmou em relatório Richard Curtin, citando dadosdo Conference Board. "Não é uma recessão comum", disse. "Os efeitos posterioresvão durar muito mais do que em uma recessão típica." Ele disse que o índice de expectativas do Conference Boardfaz boas previsões sobre contrações econômicas, e ele estáatualmente vermelho. Com os norte-americanos sendo afetados por tudo, desde acrise imobiliária até o endividamento excessivo, as coisasainda devem piorar. "Os consumidores precisam tomar medidas mais drásticas paraestabilizar suas finanças em meio à alta do combustível e dosalimentos, à estagnação da renda e à dívida recorde." O relatório acrescentou que o aumento da desigualdade derenda vai levar a um sofrimento desproporcional para as classesbaixa e média dos Estados Unidos. "O crescimento da desigualdade isolou os grupos de maisalta renda como nunca antes", afirmou o relatório. Mesmo assim,os ricos não vão sair ilesos com a recente queda das ações. Paradoxalmente, a piora das condições econômicas vaiinduzir as famílias a poupar dinheiro, reforçando a situaçãoruim em uma economia que se tornou muito dependente dos gastosdos consumidores. "O impacto negativo vai crescer na medida em que os preçosdas moradias vão continuar a cair no próximo ano." (Reportagem de Pedro Nicolaci da Costa)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.