Recomendação de analistas sobre ações da Telesp

De acordo com especialistas, o acionista compulsório da Telesp - aquele que se tornou investidor porque adquiriu um plano de expansão - deve vender suas ações. A troca pelos Brazilian Depositary Receipts (BDRs) da Telefónica S.A., da Espanha, não será vantajosa. O que não é certo é o melhor momento para a venda. Isso porque há um prêmio a ser repassado à cotação de Telesp no mercado à vista até o fim do mês. Assim, pode ser interessante esperar um pouco mais. A recomendação de venda é dada porque os BDRs são papéis estrangeiros e devem refletir o desempenho da ação no exterior. Isso exige maior especialização por parte do investidor para fazer o acompanhamento. Essa é a opinião de Jacqueline Lison, analista da Fator Doria Atherino Corretora: "O acionista não deve trocar as ações, mas sim vendê-las de forma gradual e aplicar o dinheiro em fundos do setor". Já os administradores de fundos dizem que poderão optar por não negociar o BDR, ao menos, no curto prazo. Na hora de orientar grandes investidores, os analistas são menos incisivos. Em geral, recomendam a ponderação, com a opção pela troca parcial dos papéis - no máximo 50% - por BDRs. Seria uma experiência, até que o mercado tivesse mais conhecimento dos recibos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.