coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Recomposição da Aneel aumentará poder fiscalizador

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Jerson Kelman, disse nesta quinta-feira que a entrada de dois novos diretores nos quadros da agência aumentará a eficiência do órgão fiscalizador. "Hoje, os relatórios são feitos por apenas dois diretores. Com as nomeações, vai dobrar a força de trabalho", afirmou, referindo-se a Romeu Rufino e José Guilherme Senna, que tiveram seus nomes aprovados, na quarta, pelo plenário do Senado para ocuparem cargos de diretores. Para tomar posse, eles agora dependem apenas da nomeação pelo presidente da República. Desde maio do ano passado, a Aneel vem operando com apenas três diretores em seu colegiado que, por lei, tem cinco. Atualmente, ocupam assentos na diretoria da Agência, além de Kelman, Edvaldo Santana e Joísa Campanher Dutra.Fazendo referência a outras agências que também recompuseram seus quadros de diretores, como a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Kelman disse que essa recuperação é um bom final para os investidores na área de infra-estrutura no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.